OMISSÃO DE SOCORRO

Segundo o artigo 135 do Código Penal, a omissão de socorro consiste em “Deixar de prestar assistência, quando possível fazê-lo sem risco pessoal, à criança abandonada ou extraviada, ou à pessoa inválida ou ferida, em desamparo ou em grave e iminente perigo; não pedir, nesses casos, o socorro da autoridade pública.”

Pena – detenção de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.

Parágrafo único: A pena é aumentada de metade, se da omissão resulta lesão corporal de natureza grave, e triplicada, se resulta em morte.

Importante: O fato de chamar o socorro especializado, nos casos em que a pessoa não possui um treinamento específico ou não se sente confiante para atuar, já descaracteriza a ocorrência de omissão de socorro.

DIREITOS DA PESSOA QUE ESTIVER SENDO ATENDIDA

O prestador de socorro deve ter em mente que a vítima possui o direito de recusa do atendimento. No caso de adultos, esse direito existe quando eles estiverem conscientes e com clareza de pensamento. Isto pode ocorrer por diversos motivos, tais como crenças religiosas ou falta de confiança no prestador de socorro que for realizar o atendimento. Nestes casos, a vítima não pode ser forçada a receber os primeiros socorros, devendo assim certificar-se de que o socorro especializado foi solicitado e continuar monitorando a vítima, enquanto tenta ganhar a sua confiança através do diálogo.

Caso a vítima esteja impedida de falar em decorrência do acidente, como um trauma na boca por exemplo, mas demonstre através de sinais que não aceita o atendimento, fazendo uma negativa com a cabeça ou empurrando a mão do prestador de socorro, deve-se proceder da seguinte maneira:

Não discuta com a vítima.

Não questione suas razões, principalmente se elas forem baseadas em crenças religiosas.

Não toque na vítima, isto poderá ser considerado como violação dos seus direitos.

Converse com a vítima, informe a ela que você possui treinamento em primeiros socorros, que irá respeitar o direito dela de recusar o atendimento, mas que está pronto para auxiliá-la no que for necessário.

Arrole testemunhas de que o atendimento foi recusado por parte da vítima.

No caso de crianças, a recusa do atendimento pode ser feita pelo pai, pela mãe ou pelo responsável legal. Se a criança é retirada do local do acidente antes da chegada do socorro especializado, o prestador de socorro deverá, se possível, arrolar testemunhas que comprovem o fato.

O consentimento para o atendimento de primeiros socorros pode ser formal, quando a vítima verbaliza ou sinaliza que concorda com o atendimento, após o prestador de socorro ter se identificado como tal e ter informado à vítima de que possui treinamento em primeiros socorros, ou implícito, quando a vítima esteja inconsciente, confusa ou gravemente ferida a ponto de não poder verbalizar ou sinalizar consentindo com o atendimento. Neste caso, a legislação infere que a vítima daria o consentimento, caso tivesse condições de expressar o seu desejo de receber o atendimento de primeiros socorros.

O consentimento implícito pode ser adotado também no caso de acidentes envolvendo menores desacompanhados dos pais ou responsáveis legais. Do mesmo modo, a legislação infere que o consentimento seria dado pelos pais ou responsáveis, caso estivessem presentes no local.

Autores:
Prof. Elzio Teobaldo da Silveira CREF 000230-G/DF
Prof. Alexandre Fachetti Vaillant Moulin CREF 000008-G/DF – alfachetti@uol.com.br
Conselheiros do Conselho Regional de Educação Física da 7º Região.
Palestrantes sobre Socorros e Urgências em Atividade Física.

Data da Publicação: 09/09/2003

Copiado descaradamente de: http://www.saudeemmovimento.com.br

Uma pesquisa conduzida por especialistas britânicos sugere que duas refeições diárias à base de tomate podem ajudar na prevenção contra os efeitos maléficos do sol.

Os cientistas da Universidade de Manchester e Newcastle fizeram uma experiência com dez voluntários que, durante três meses, consumiram diariamente 55 gramas de massa de tomate misturadas a 10 gramas de azeite. Outros dez participantes tomaram apenas as 10 gramas de azeite.

Ao fim dos três meses, os especialistas britânicos fizeram exames de pele nos participantes e perceberam que os que haviam comido a massa de tomate tiveram a proteção contra os raios solares ultra-violeta aumentada em 33%, além de maiores níveis de procolágeno.O procolágeno é uma molécula que dá estrutura à pele e a mantém firme, ajudando na prevenção contra rugas.

Licopeno pode ser o responsável

“A dieta à base de tomate aumentou o nível de procolágeno na pele significantemente, podendo retardar o envelhecimento da pele”, disse a professora Lesley Rhodes, dermatologista na Universidade de Manchester. “E nem é preciso comer muito da fruta. A quantidade administrada aos voluntários é equivalente à encontrada em algumas refeições à base de tomate”, disse a pesquisadora.

O estudo, apresentado na Sociedade Britânica de Dermatologia Investigativa, acredita que o antioxidante licopeno – que dá a cor avermelhada ao tomate – esteja por trás das propriedades benéficas da fruta.

Este componente, encontrado em grande concentração quando o tomate é cozido, também é conhecido por seus benefícios contra o câncer de próstata.

Proteção não substitui o filtro solar

Os especialistas advertiram que a proteção oferecida pelo tomate contra os raios ultra-violeta deve ser encarada como uma “ferramenta a mais” contra os efeitos do sol e não como um substituto do protetor solar.

Robei daqui.

O que é?

É uma infecção bacteriana das glândulas sudoríparas apócrinas. A obstrução do ducto glandular com retenção de suor pode ser o fator facilitador da infecção.

Manifestações clínicas

A doença ocorre nas axilas, regiões perianal e pubiana, virilhas e mamas, locais onde são encontradas as glândulas apócrinas. Caracteriza-se por um nódulo avermelhado e doloroso, semelhante a um furúnculo. Pode ser pequeno e pouco inflamatório ou grande com muita inflamação, vermelhidão e dor. A ruptura da lesão deixa sair pus mas, nem sempre, isto é suficiente para a sua regressão.

Podem ser uma ou várias lesões e a evolução varia, podendo ocorrer um único episódio ou vários, se repetindo ao longo da vida. Nestes casos, as lesões que se rompem acabam deixando cicatrizes fibrosas nos locais afetados (foto abaixo).

 

Tratamento

Como a obstrução do ducto glandular pode estar associada ao surgimento da hidradenite, deve-se evitar o uso de desodorantes anti-transpirantes, depilação e raspagem dos pêlos com gilete. No caso das mulheres, deve-se apenas cortar os pêlos bem rente à pele. O tratamento é feito com antibióticos locais e sistêmicos. Nas lesões maiores, geralmente muito dolorosas, pode ser feita a drenagem da lesão, facilitando a saída do pus e diminuindo a dor.

Quando a doença apresenta episódios de repetição, pode ser realizado tratamento cirúrgico, com o esvaziamento glandular, quando as glândulas sudoríparas da região afetada são retiradas. O médico dermatologista é o profissional qualificado para indicar o melhor tratamento para cada caso.

** Post copiado descaradamente do site dermatologia.net.

por Hélio Wiebeck, Sérgio Carvalho de
Araújo e Adilson Santiago

Uma pesquisa divulgada em setembro do ano passado pelo jornal “The Economist” revelou que os brasileiros estão entre os povos que mais se preocupam com a aparência pessoal. No que se convencionou chamar de “ranking da vaidade”, o País apareceu no 7º lugar, entre os 30 pesquisados, com uma média de vaidade entre homens e mulheres de 30%. A média mundial foi de 23%, para mulheres, e de 16%, homens. Os Estados Unidos ficaram em 9º lugar, com 22%. O índice se baseou no tempo que as pessoas gastam para cuidar de sua aparência.

Mesmo pensando só em termos de Brasil, a pesquisa pode ser vista como um indicador do potencial de crescimento para a indústria de cosméticos no País. Na década de 90, o consumo de cosméticos no Brasil registrou aumento de 73%, segundo dados publicados pelo jornal “O Estado de São Paulo”. Tal crescimento estimulou investimentos, que passaram de U$ 1,75 bilhões (1990) para mais de U$ 4 bilhões (2000), gerando empregos na indústria e comércio.

A maior participação da mulher no mercado de trabalho foi fator preponderante para a alavancagem do setor, pois o uso de produtos de beleza é geralmente necessário à manutenção da boa aparência no ambiente empresarial. E por sua vez, colocando tabus de lado, os homens também se tornaram grandes consumidores de cosméticos.

Mais do que mera manifestação de vaidade, cultivar uma boa aparência passou a ser vista como uma demonstração de cuidados com a saúde. Além disso, a boa apresentação pode ser fator determinante na conquista ou manutenção do emprego.

Mercado

O mercado de cosméticos é dominado por companhias de grande porte, mas há espaço para empresas pequenas e até microempresas, desde que seus gestores estejam preparados para enfrentar a concorrência e sejam criativos para encontrar nichos pouco explorados ou até desprezados.

Por tais razões, o desenvolvimento de um cosmético deve começar por uma pesquisa de mercado. Em seguida devem ser identificadas as matérias-primas cujas propriedades permitam a fabricação do produto desejado pelo consumidor. Como exemplo, podemos citar algumas propriedades de vitaminas usadas em produtos de beleza: vitamina A (palmitato de retinila) – aumenta a elasticidade da pele; vitamina B5 (ácido pantotênico) – hidrata os cabelos e aumenta a resistência à quebra; vitamina C (ácido ascórbico) – neutraliza os radicais livres que agridem a pele e protege contra radiação UV.

Mas apenas isso não basta, pois o sucesso nesse mercado depende de outros cuidados. É condição básica que a empresa conte com profissionais da química especializados na área para garantir a qualidade e a segurança dos produtos. Tendo um químico como responsável técnico, a empresa precisará se registrar nos CRQs. O registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária também deve ser feito.

Bons profissionais, contudo, pouco poderão fazer se não tiverem em mãos ferramentas tecnológicas que permitam a aplicação de seu potencial técnico. O uso de um equipamento mal dimensionado, por exemplo, poderá causar problemas na mistura dos componentes.

Apresentamos no quadro abaixo a formulação típica de um banho de espuma emoliente, com a descrição da função de cada componente utilizado.

Banho de espuma emoliente
Componente % em massa
Água 47,75
Lauril Éter Sulfato de Sódio 40,00
Anfóteros Betainicos 7,00
Mono e di-alcanolamida 3,00
Ésteres isopropílicos 2,00
Agente conservante 0,20
Ácido cítrico 0,05
Corante qs*
Essência qs*

Função dos componentes da formulação:
Água : solvente universal.
Lauril Éter Sulfato de Sódio: tensoativo aniônico, promove a formação de espuma e a limpeza.
Anfóteros Betainicos: suavizante e espessante. Tensoativo de baixa irritabilidade.
Mono e di-alcanolamida: tensoativo não iônico , espessante, reengordurante e estabilizante de espuma.
Ésteres isopropílicos: mantém a gordura da pele
Agente Conservante: protege a formulação contra a ação de microorganismos.
Acido cítrico:usado para acerto de PH ou neutralização da formulação.
Corante : fornece a coloração desejada ao produto.
Essência: aromatizante.
(*) Quantidade suficiente

 

http://www.crq4.org.br/

A luta contra as “ruginhas” existe há muito tempo, mesmo a.C. as mulheres já se preocupavam com as tais linhas de expressão.

O que já fizeram para tentar combater as rugas:

» 3000 a.C: a primeira ação de combate ao envelhecimento que se tem conhecimento é uma receita com ácido encontrada em um texto médico egípcio. O título dizia “Para transformar um homem velho em jovem”.

» 1600 a.C: A imperatriz da Dinastia Qing, da China, ingeria e aplicava sobre o rosto pó de pérola, porque acreditava que desintoxicava o corpo e removia sinais da idade.

» 1000 a.C: surge a primeira máscara facial. Os egípcios aplicavam uma mistura de incenso, cera, óleo de oliva, ervas e leite por seis dias.

» 100 a.C:
Cleópatra toma seu famoso banho de leite em busca de uma pele mais macia.

» 1880: retirar camadas danificadas da pele se tornou popular nos Estados Unidos e as mulheres faziam isso como um “peeling” de fenol. A ação resultava, muitas vezes, em inflamações e feridas.

» 1934: cientistas encontraram nos olhos da vaca uma substância que viraria a vedete dos tratamentos antiidade: o ácido hialurônico.

» 1974: os dermatologistas Eugene Van Scott e Ruey Yu descobrem os alfa hidroxiácidos para suavizar as linhas de expressão.

» 1980: surge o primeiro protetor solar para proteger a pele dos raios UVA e UVB.

» 1981: o FDA (Food and Drugs Administration) aprova a primeira substância injetável, à base do colágeno da pata de vaca, para preencher linhas de expressão.

» 1986:
o dermatologista Albert Kligman, criador do creme à base de vitamina A para tratar acne, 19 anos antes, descobre que o produto também combate as rugas.

» 1990: surge o primeiro laser de gás carbônico.

» 1993: a vitamina C vira a vedete nos cosméticos antienvelhecimento pela sua ação antioxidante. Nesse mesmo ano, a marca Clinique lança um creme à base de ácido salicílico, uma substância que faz uma suave exfoliação.

» 1997: surge a microdermoabrasão com micro cristais de coríndon.

» 2002: a toxina botulínica é aprovada pelo FDA para uso cosmético.

» 2005: surge o ativo Idebenona, um potente antioxidante, no creme Prevage, da Elizabeth Arden.

» 2007:
descobre-se que o extrato da semente de café é um poderoso antioxidante.

As vezes não damos valor aquilo que comemos, achamos que é somente para nos alimentar, somente para “parar de pé”, mas se pararmos pra pensar na importância de tudo isso, pensaríamos pelo menos umas 10vezes quando formos comer qualquer besteira.

Nos próximos posts estarei passando algumas receitas caseiras que poderão nos ajudar e muito, na saúde geral e até mesmo na saúde da nossa pele.

Creme para as mãos

Limão

Corte um limão ao meio e esprema o sumo em um copo. Coloque um pedacinho de fita crepe no vidro para marcar a altura que o suco atingiu. Depois, coloque-o em um recipiente de cerâmica e reserve. Pegue novamente o copo e ponha glicerina líquida até a marca feita com a fita crepe. Misture a glicerina ao suco de limão e use o creme obtido para clarear e amaciar as mãos. Evite expô-las ao sol quando estiver utilizando o creme, para que a pele não fique manchada.

Ao utlizar este creme, favor use-o durante a noite e evite exposição solar durante o tratamento, se vier a acontecer utilize filtro solar dos melhores e de maior confiabilidade, para que não ocorram lesões de pele. Informações Aqui

Máscara amaciante

Uva

Lave bem uma xícara (chá) de uvas bem frescas. Reserve. Coloque em uma panela, uma xícara (chá) de água e leve ao fogo até atingir o ponto de fervura. Acrescente as gruta e deixe ferver por mais cinco minutos. Amasse e coe. Acrescente ao suco duas colheres (chá) de óleo de semente de uva e uma colher (sopa) de farinha de trigo. Misture até obter uma massa pastosa. Passe no rosto limpo, á noite, e enxágue com água fria depois de meia hora.

Máscara para pele oleosa

Guaraná

Junte quatro colheres (chá) d epó de guaraná e duas colheres (sopa) de caldo de limão. Misture e vá colocando água aos poucos, até conseguir um creme de consistência pastosa. Passe, á noite, no rosto limpo, e 15 minutos depois lave com água fria.

“Se vc ler este post e resolver fazer alguma destas receitas, tome cuidado e verifique se não é alérgico a nenhum dos ítens que serão utilizados nesta ‘formulação’ “

 

“No spa de petróleo de Naftalan, na região central do Azerbaijão, os visitantes podem se banhar uma vez por dia em óleo cru. Tanto eles quanto os médicos afirmam que isso alivia dores nas juntas, cura psoríase, acalma os nervos e deixa a pele mais bonita – mesmo que os especialistas do Ocidente digam que isso pode causar câncer. “

(…)

“Os benefícios terapêuticos se originam de agentes antibióticos e antiinflamatórios naturais que entram na pele, disse a médica. Arzu Mirzeyev é o mestre dos banhos. Com um avental verde, jeans manchados de óleo e de bigode, ele parece exatamente como um mecânico e tem um trabalho que combina com seu visual. Ele troca o óleo.”

Era só o que nos faltava, agora imaginem se isso surgisse aqui no Brasil?

Saiba mais:aqui

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.